pov creampie compilation


pov creampie compilação Chamo-me Funda. tenho 27 anos, sou casada, Não tenho filhos. Conheci o meu marido, que é 15 anos mais velho que eu, quando ia às aulas preparar-me para os exames universitários. Depois da opressão da despótica casa paterna, apaixonei-me pelo seu comportamento afetuoso, que me manteve à mão. Os belos presentes que ele recebeu para mim e para as pessoas da casa, os elogios, a sua riqueza, convenceram-me a mim e à minha família. Meus planos de faculdade foram jogados no lixo, nos casamos em breve.

E da noite de núpcias, meu entendimento homem maduro desapareceu, ou melhor, ele tirou a máscara, e foi substituído por um ignorante, rude, sacanagem, tipo marido excessivamente ciumento. Durante o período de noivado (minha princesa! O meu bebé!) o homem que estava à minha volta apenas na primeira noite, sem prestar atenção aos meus medos, auto-contração, vibrações, rasgou o meu vestido de noiva e despiu-me. Ele se despiu enquanto olhava para o meu corpo nu, cego e intocado com olhos brilhantes como um estuprador pervertido. Com seu corpo atarracado e extremamente Peludo que apareceu, ele quase atacou e começou a lutar contra a garota ingênua que estava esperando por uma noite romântica de núpcias…

Quando ele conseguiu e caiu de lado suando, ofegante como um boi, Eu estava observando o teto com meu sangue virginal decantando entre as pernas até a cama, lágrimas escorrendo pelo rosto até o travesseiro, dor na virilha e terrível arrependimento. Quando virei a cabeça para o lado, vi o meu vestido de noiva, que foi despedaçado no chão. O arrependimento em mim suprimiu a pontada na minha virilha, (Deus, o que eu fiz?) Eu disse a mim mesmo. E até hoje, eu vivi com esta frase por quase 10 anos, (o que eu fiz?).

Não há como voltar atrás, o Pai nem abre a porta. Não há como avançar, o que posso fazer com um diploma do ensino médio sem nenhuma habilidade, como posso fazer uma vida para mim? Estive casado com este homem como uma planta todos estes anos. Voltar para casa à noite com o cheiro de beber cigarros, geralmente alcoólicos. Três ou cinco, por interesse próprio, conversas com as quais não me importo. A entrada para a cama. A ficar em cima de mim com o seu torso nojento e peludo. E um breve sexo sem beijar, sem acariciar. Ele ejacula, rola de lado e começa a roncar. E quanto ao seu ciúme extremo? O meu crime é ser jovem e bonito. Sem sair, sem amigos e reuniões familiares, cortinas fechadas, relações sexuais limitadas com os inquilinos do andar de baixo, uma vida cativa plena. Ele também me culpou por não ter um filho em todas as oportunidades. E não estou nada chateado com isso. Achei melhor viver sem filhos do que trazer outra criatura como o meu marido ao mundo.

Porque é que te contei tudo isto? Para procurar uma desculpa para a relação que tive com Tolga, o filho adolescente de 20 anos dos inquilinos lá em baixo? É! Mas estes são factos, não desculpas. Se não houvesse tal diferença de idade entre mim e o meu marido, se ele me compreendesse, me amasse verdadeiramente, me alimentasse decentemente na cama, teria eu experimentado tudo isto, esta relação? Acho que não!

E lamento? Absolutamente não! Não me arrependo! Tolga, este homem jovem, bonito, forte, porque me ensinou sobre a vida, como viver, sexo, satisfação, satisfação, Orgasmo, amor, ser amado, rir. Não me arrependo. Pelo contrário, estou muito feliz!

Tudo começou há 2 anos. Quando meu marido estava indo para outra cidade por três dias para trabalhar, ele me deixou sozinha na casa grande com mil e uma advertências. Eu estava prestes a morrer de tédio. Os nossos inquilinos no piso inferior, onde eu sempre vou conversar, também tinham ido para a aldeia… Houve uma batida à porta à noite. Olhei timidamente pelo olho mágico, o filho da família que morava no andar de baixo, Tolga, estava parado em frente à porta. Quando vi seu belo rosto sorridente, meu coração chiou. Eu amava-o muito. Sua conversa agradável, rosto sorridente, maneira cordial me impressionou. Abri a porta com curiosidade.

Tolga disse timidamente: “boa noite, irmã Funda, eu a incomodei, mas nossos pais não estão lá, eles não chegaram até esta hora. Fazes ideia de onde estão?”disse. Sua família tinha ido para a aldeia com pressa pela manhã, um parente havia falecido. Eu disse a ele: “eles deixaram um bilhete para você, você não viu?Eu disse. “Eu não vi, irmã Funda. Estou a incomodar-te, boa noite…”ele disse. Eu não queria que ele fosse embora, estava terrivelmente entediado. Fui expulso: “vamos, Tolga, também fiz chá. Toma uma chávena de chá, vai assim!Eu disse. “Não, irmã Funda, não me incomode, eu vou. Eu tinha trabalho no computador. Obrigada!”ele disse, ele saiu.

Depois fui deixado sozinho. Então fechei a porta e voltei para o corredor, para a minha solidão. Vaguei sem rumo pelos quartos. Minha alma está ficando entediada, é como se as paredes estivessem vindo sobre mim. Despi-me, joguei-me na cama. Comecei a fazer o que sempre fiz, acariciando-me com fantasias. Meus olhos estão fechados, uma mão está na minha calcinha, a outra mão está no meu peito, sonhei enquanto esfregava meu mamilo…

Também foi fácil sonhar esta noite. Tolga, o herói habitual das minhas fantasias, estava mesmo à minha porta. Sonhei que ele não se foi embora, que entrou, que nos beijámos, que fizemos amor. Enquanto Tolga me abraçava, eu também envolvi meus braços firmemente em volta de mim. Enquanto ela sugava meus mamilos em meu sonho, apertei e esfreguei os dois mamilos entre os dedos, que molhei com a língua. Dez. Terça-Feira Dezembro. No meu sonho, quando a jovem íris ficou entre minhas pernas com o torso e me fodeu, ambas as minhas mãos mergulharam na minha calcinha, eu comprimi os lábios da minha buceta e soltei meu dedo médio por dentro. Eu me contorci na minha cama fria, acariciando-me carinhosamente, dedilhando minha buceta. Eu gemi e ejaculei.

Estou nua apenas com cuecas molhadas, ofegante, deitada de costas e a olhar para o tecto (isto é vida?) pensei. Será que a minha vida será assim? Acaricia-me e acaricia-me. Sozinho. Sozinho. Com um marido Velho, antipático, ciumento e despótico. Quatro paredes estão a voltar a fechar-se sobre mim. Senti-me como se estivesse no fundo da sepultura e estava sobrecarregado. Não conseguia respirar.

Então Tolga veio à minha mente. Ele estava sozinho lá em baixo, tal como eu. Chá. Oh, sim. Disse-lhe que estava a fazer Chá. Ele não tinha entrado. Devo ir bater à porta dele? Devo levar-lhe o chá? Não estou a pensar em sexo nem nada, acabei de fazer sexo com ele no meu sonho e ejaculei. Posso ter duas conversas como um ser humano? Se eu deixar a minha solidão?

Por fim, não o suportei. Levantei-me, coloquei uma calcinha limpa, um sutiã, um vestido no armário em Julho. Limpei-me um pouco no espelho de maquilhagem com pressa. Olhei para mim mesmo no espelho comprido do guarda-roupa. Foi lindo. Por alguma razão, escolhi um vestido que o meu marido não me permite usar lá fora, que uso em casa, a saia está acima do joelho, a gola é ligeiramente decotada. Fui para a cozinha com passos apressados, coloquei o bule e os copos em uma bandeja e fui direto para baixo. Apertei a campainha. Tolga abriu.

Cheque por cheque: “fiz chá, mas não sobrou açúcar em casa, Tolga. Você tem um, eu vim para uma bebida juntos, se eu não perturbá-lo?Eu disse. Ele estava de calça de moletom, convidou-me para entrar, “vem mana, o que significa desconforto? Vou trocar de roupa até que ponha o chá…”ele disse. “Não precisa, querida, não importa se você está usando roupas de noite, não se preocupe!Eu disse. Entrei. Preparei os chás colocando a bandeja na mesa de centro da sala de estar. Tolga também trouxe o açúcar. Ligámos a televisão e começámos a beber chá e a conversar.

A palavra se espalhou, ele chegou à nossa solidão: “Ahmet abi não está em casa, eu acho?”disse. Até mesmo ouvir o nome dele foi o suficiente para me fazer perder o prazer. Eu disse: “Não, Ele também foi trabalhar, não voltará por alguns dias…”. Então eu não pude resistir e acrescentou: “não importaria se isso acontecesse de qualquer maneira, ele está constantemente ficando bêbado, desmaiando. Também estou sempre sozinha assim…”Eu disse.

Assim que as palavras saíram da minha boca, voltei a mim mesmo, o que eu estava dizendo? Olhei para Tolga com as bochechas coradas, ele olhava para mim com olhares compreensivos e afetuosos. Ele ficava balançando a cabeça de um lado para o outro, havia uma expressão de pena em seus olhos. O computador no canto chamou minha atenção. Usei o computador como desculpa para mudar de assunto, para me afastar de águas perigosas. Fiz algumas perguntas, ele abriu-se e mostrou-me algumas coisas que eu não sabia. Gostei tanto que o pedante pedante me disse, Eu poderia tê-lo ouvido por horas…

Ao abrir a Internet e mostrar um ou dois sites, o site pornô que ele havia aberto anteriormente apareceu acidentalmente na tela. Mulheres nuas, homens, tudo estava coberto de fotos de foder na Praça. Ele tentou fechar as fotos abertas com o rosto corado às pressas. “Bem, acho que se tornou viral, mana…”ele estava gaguejando por um lado. Então fiquei envergonhado e virei a cabeça. Eu era casada, mas eu era pelo menos tão ignorante quanto Tolga sobre essas questões, e eu estava tão envergonhada quanto uma jovem, pelo menos tanto quanto ele. Pensei por um momento se me levantasse e fosse embora, então desisti, não podia ficar em casa sozinha como um passarinho. Desligamos o computador e sentamos quietos um ao lado do outro no grande sofá.

Por que então Tolga quebrou o silêncio, ” Funda sis, sinto muito. Acreditem, não o fiz de propósito…”ele disse. Olhei para a sua carta. Seu rosto bonito e bonito. Seus olhos azuis estavam me dizendo que eu não estava mentindo. Estendi a mão e coloquei-a na mão dele, querendo confortá-lo: “não se preocupe, Tolga. És jovem, és solteiro. Essas coisas são normais!Eu disse. Como se eu fosse muito experiente, como se soubesse muito. Ao dizer isso, o calor de sua mão quase queimou minha mão, eu rapidamente puxei minha mão para longe. Fiquei intrigado com o que fazer. Esse ar eléctrico não se dissiparia. Tive de fazer alguma coisa.

Levantei-me, refresquei os chás. Enquanto eu entregava a xícara de chá a Tolga com as mãos trêmulas, quando ele estendeu a mão, ela bateu na minha mão, a xícara de chá quente caiu em seu colo como estava. Ele pulou de pé com dor. A frente do Agasalho tinha chá, estava fumando. Ele correu para o banheiro. Eu também estava chateado que o menino se machucou. Depois da minha primeira surpresa, contorci-a imediatamente por trás para ajudar. Abri a porta da casa de banho e entrei. “Tolga, doeu, como você está?”enquanto perguntava, vi que ele havia tirado a parte de baixo do agasalho e estava segurando água na virilha com uma mangueira de chuveiro na banheira…

A minha boca estava aberta, estava congelada a observá-lo. Ele tinha um pau grosso e longo entre as pernas musculosas. Dez. Claro, quer se queira ou não, em casa faz-se uma comparação entre este belo galo e o que o meu marido vem inserindo em mim há anos. Dez. Também o fiz. Eu tenho chupado o pau pequeno, preto e seco do meu marido por pau todos esses anos. Mas agora, à minha frente, um galo cor-de-rosa com uma cabeça enorme, um torso de veias, sendo olhado, beijado, inserido em mim, estava a olhar para mim como se me provocasse. Tolga também foi congelada até a morte. Ele não conseguia nem pensar em esconder seu pênis, encobrindo-o. Sua propriedade estava na praça, ele havia esquecido a mangueira do chuveiro que jorrava água da ponta da mão, coitada, a água corria para o chão.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

© 2024 Bei handelt es sich um einen kostenlosen Hostingservice für Pornofilme. Du kannst dir ein verifiziertes Benutzerkonto erstellen, um auf unsere Website Pornofilme in verschiedenen Formaten hochzuladen. Jedes Pornofilm, das du hochlädst, wird in maximal 5 Arbeitstagen bearbeitet. Du kannst außerdem unseren Einbettungscode verwenden, um unsere Pornofilme auf anderen Websites zu teilen. Auf wirst du außerdem exklusive Pornoproduktionen finden, die von uns selbst gedreht wurden. Durchstöbere all unsere Sexkategorien und entscheide dich für deinen Favoriten: Amateur-Pornovideos, Analsex, Große Ärsche, Freundinnen, Blondinen, Brünetten, etc. In den entsprechenden Rubriken auf unserer Website sind außerdem auch Pornofilme zum Thema Gays und Shemales zu finden. Das Anschauen der Pornofilme ist vollkommen gratis! offre un servizio gratuito di hosting per video porno. Puoi creare il tuo account utente verificato per caricare video porno sul nostro sito in diversi formati. Ogni video che caricherai verrà gestito entro 5 giorni lavorativi. Puoi anche usare il nostro codice embed per condividere i video su altri siti. Su troverai anche produzioni porno esclusive girate da noi. Naviga liberamente fra le sezioni categorizzate di sesso e scegli la tua preferita: amatoriale, anal, culone, fidanzate, bionde, more, ecc… Potrai anche trovare porno gay e video porno trans nelle rispettive sezioni del nostro sito. Tutti i video porno sono visibili gratuitamente! mobile-3 mobile-4 mobile-5 mobile-6 mobile-7 mobile-8 mobile-9 mobile-10 mobile-11 mobile-12 mobile-13 mobile-14 mobile-15 mobile-16 mobile-17 mobile-18 mobile-19 mobile-20 mobile-21 mobile-22 mobile-23 mobile-24 mobile-25 mobile-26 mobile-27 mobile-28 mobile-29 mobile-30 mobile-31 mobile-32 mobile-33 mobile-34 mobile-35 mobile-36 mobile-37 mobile-38 mobile-39 mobile-40 mobile-41 mobile-42 mobile-43 mobile-44 mobile-45 mobile-46 mobile-47 mobile-48 mobile-49 mobile-50 mobile-51 mobile-52 mobile-53 mobile-54 mobile-55 mobile-56 mobile-57 mobile-58 mobile-59 mobile-60 mobile-61 mobile-62 mobile-63 mobile-64 mobile-65 mobile-66 mobile-67 mobile-68 mobile-69 mobile-70 mobile-71 mobile-72 mobile-73 mobile-74 mobile-75 mobile-76 mobile-77